Institucional

A Central de Oportunidades tem, por missão, a promoção de projetos sociais que possibilitem a garantia do exercício da cidadania plena ao público-alvo de sua ação, contribuindo desta forma, de maneira cidadã, para a garantia de direitos para todos, preconizada pela Declaração Universal de Direitos Humanos, considerando que esta garantia é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo.

As sociedades são mantidas ou transformadas conforme pensam, agem e sentem as pessoas que a compõem. Ser cidadão significa desempenhar um papel social específico, fundado sobre regras e valores, sobre modos de agir, pensar e sentir, sobre uma idéia de bem viver. A cidadania é formada sobre a constituição do ser social. Para que se forme, efetivamente, um cidadão, a idéia da igualdade de liberdades e oportunidades, deve ser conteúdo no processo de educação, assumindo o caráter central no ideal de sociedade que alimenta a educação.

Se o ideal moderno de sociedade consiste na idéia do reconhecimento da dignidade inerente à condição humana, ou seja, de que a idéia de cidadania é a própria síntese do ideal moderno de vida social, será preciso sejam considerados os processos institucionais e cotidianos de educação, que possibilitem a constituição de identidades individuais pautadas sobre eles. Cidadania deve ser então veiculada por meio da Educação e desenvolvida pela atuação dos cidadãos. Formar cidadãos capazes de desempenharem papéis sociais e agir segundo valores, deve ser a preocupação das sociedades modernas. Cidadania é a constituição de cidadãos que possuam os mesmos direitos e deveres que todos os outros. Nem mais, nem menos.

Histórico

A Central de Oportunidades é uma Organização Não Governamental, sediada no Rio de Janeiro, vem atuando há 10 anos na capacitação profissional de adolescentes e jovens adultos das classes populares, oriundos de comunidades de baixa renda e desejosos de entrar no mercado de trabalho.

Criada em 1993, por Herbert de Souza, o Betinho, para atender aos adolescentes do projeto “Se esta rua fosse minha…”, a Central de Oportunidades foi idealizada para ser um espaço de referência entre a demanda dos meninos e meninas “em situação de rua” e as possibilidades de oportunidades de trabalho ofertadas pela sociedade civil, ainda maculada pela Chacina da Candelária, naquele ano, com vistas à reintegração e reversão do processo de exclusão social do público atendido.

Sua missão tem sido proporcionar, a seu público – alvo, acesso às questões do mundo moderno, capacitando-o para o mundo do trabalho, de forma a contribuir em conjunto com outros setores da sociedade, para a reversão do processo de exclusão a que está submetida esta significativa parcela da população.

Em abril de 2001, foi classificada pela Kanitz & Associados como “uma das 50 melhores organizações beneficentes e sem fins lucrativos do Brasil, por seu trabalho e desempenho excepcional, dentro de uma estrutura profissional, organizada e transparente para seus doadores”.

A Central de Oportunidades participou ativamente da política de cooperação elaborada e implementada pela SMDS, a partir da gestão da Dra. Wanda Engel, em 1994, atualmente adotada em todas as Secretarias da Prefeitura do Rio de Janeiro. Através de convênios de parceria voltados para o atendimento à criança, ao adolescente e conseqüente promoção social de suas famílias, a Central de Oportunidades contribuiu para a operacionalização das ações planejadas, na implementação das políticas de Assistência Social do Município, reconhecendo não só “ o papel e a responsabilidade do Estado, no que tange à formulação e execução das políticas públicas”, mas também reconhecendo “a necessidade de reconstrução do espaço público, ampliando-a para além do espaço estatal”.

Participando, ainda, dos PEPs – Plano de Educação Profissional, desde a sua implantação, junto à Secretaria Especial de Trabalho, hoje Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, a Central de Oportunidades busca contribuir para o sucesso das iniciativas governamentais, participando não apenas da implementação de cursos de qualificação e requalificação de trabalhadores, mas também dando suporte às ações gerenciais, de modo a otimizar a viabilidade operacional de sua execução.

Somar a experiência alcançada através do Programa OPTAR – Oficinas de Preparação para o Trabalho, às ações da Secretaria de Trabalho e Renda, na promoção de possibilidades de geração de renda e empregabilidade para jovens e adultos de áreas menos favorecidas de nosso Município, bem como da proposta de capacitação dos profissionais que estarão à frente de tais programas e projetos é ação que atende à missão da organização, em seu esforço de construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

A Central de Oportunidades participa ativamente da Rede ECPAT Brasil. A Rede ECPAT Brasil surgiu no ano de 1996, após a realização do I Congresso Mundial em Estocolmo – Suécia. Nesse momento se deu o primeiro diálogo do ECPAT Internacional com o Brasil que através da representação de organizações da sociedade civil como o IBISS, ABRAPIA, DALCA, Coletivo Mulher Vida, CRAME, Casa Renascer, CECRIA, passa a se articular como rede com o objetivo de desenvolver ações conjuntas de enfrentamento a exploração sexual no turismo. Nessa ocasião, a Rede ECPAT Brasil trouxe a tona o grave problema a ser enfrentado, especialmente nas cidades da região Norte e Nordeste, da exploração sexual no turismo.

No ano de 2000 a Rede participa efetivamente da construção do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual e em seguida organizações filiadas à rede contribuem com a Pesquisa sobre Tráfico – PESTRAF, do II Congresso Mundial de Enfrentamento a Violência Sexual em Yokohama no Japão e em 2008 do III Congresso é realizado no Brasil.

  • CNPJ: 39.845.862/0001-50
  • Utilidade Pública Federal : port 900 de 10/10/01
  • Utilidade Pública Estadual : Dec nº 2015/94 de 25/10/94
  • Inscrição no CMAS 0188/99
  • Inscrição no CMDCA 02/131/296